segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Vinte e cinco pessoas são presas por fraudes em carteiras de habilitação

Até o fim da manhã do dia 21/10, 25 pessoas foram presas. Entre elas, 14 funcionários do Detran, donos e instrutores de auto-escolas e despachantes. Se comprovada a participação na fraude, 21 auto-escolas investigadas podem ser definitivamente fechadas.

A quadrilha investigada pela corregedoria do Detran fraudava todas as etapas para a retirada da Carteira Nacional de Habilitação, como exames médicos, frequencia nas aulas e até o exame de direção.

O que surpreendeu os policiais foi a tecnologia usada pelos criminosos para que uma pessoa fizesse os testes escritos e de direção no lugar de quem queria tirar uma carteira. Eles usavam pedaços de silicone com as digitais do candidato que são exigidas no exame, uma medida tomada justamente para evitar fraudes.

Segundo os investigadores, com este esquema, a quadrilha conseguia a emissão de 200 carteiras de habilitação por mês. As prisões ocorreram em postos do Detran de vários bairros do Rio de Janeiro, no interior, em Campos, na região metropolitana, São Gonçalo e Niterói e na Baixada Fluminense.

Os policiais saíram de madrugada para cumprir 42 mandados de prisão e 64 de busca e apreensão.

Em 11 meses de investigações, os policias descobriram despachantes, proprietários de auto-escolas e vários funcionários do Detran envolvidos no esquema.

Uma das examinadoras deste posto de Duque de Caxias foi presa em casa. Somente na sede do Detran, no centro do RJ, trabalhavam cinco funcionários suspeitos. Um deles foi preso no prédio.

Com o esquema o motorista não precisava participar de nenhuma etapa do processo. O aluno pagava 800 reais se a fraude fosse em apenas um exame e até R$ 4 mil para retirada da carteira.

Os policiais apreenderam computadores e documentos em 25 auto-escolas.

Os envolvidos respondem por formação de quadrilha, falsificação de documentos e corrupção. As pessoas que compraram carteiras no esquema ilegal também cometeram crimes, como falsidade ideológica e corrupção.

fonte: jornal hoje

Um comentário: